Home / Informações / Como evitar o sobreendividamento?

Provavelmente nunca se falou tanto em sobreendividamento como agora. Muitas das pessoas sabem do que se trata, mas existe ainda muita iliteracia financeira. Nos tempos de crise que correm, evitar o sobreendidamento, deve ser um objectivo de todas as famílias. O problema do sobreendividamento tem sido agravado pelo aumento dos preços, o aumento dos impostos, que têm reduzido os rendimentos das famílias. É importante não desesperar e manter o controlo do orçamento e seguir algumas regras básicas, assim como conhecer algumas coisas.

1. Sobreendividado é diferente de endividado. Uma pessoa endividada é alguém que tem dívidas, mas que consegue cumprir os compromissos e ir pagando essas dívidas. Uma pessoa sobreendividada é alguém que tem as dívidas mas que não consegue com o seu orçamento, fazer face ao cumprimento dos pagamentos, ficando assim numa situação de incumprimento.

2. Orçamento organizado. Se estiver numa situação de endividamento, deve antes de mais fazer um mapa mensal de receitas e despesas, para compreender onde gasta o seu dinheiro. Para isso deve anotar, assim como os restantes membros do agregado familiar, todos os gastos e despesas. Depois deve identificar quais os gastos supérfluos e acabar com eles. De seguida o seu objectivo deve ser conseguir poupar mensalmente alguma fatia das receitas.

3. Os créditos não devem ultrapassar os 40% das despesas. O aglomerado de todos os créditos, não deve ultrapassar 40% do seu orçamento mensal. Se o valor anda próximo deste, deve tentar pagar as que possuem taxas de juros mais elevadas primeiro.

4. As despesas com habitação não deve representar mais de 35% do orçamento. O ideal seria que as despesas com a habitação não ultrapassem esta percentagem. Para além do crédito à habitação, deve incluir aqui os seguros, e despesas de água, luz, gás, telefone, etc.

5. Cuidado com os cartões de crédito! A forma como gere o seu cartão de crédito é fundamental. A partir de certo prazo as dívidas contraídas terão que pagar juros normalmente elevados.

6. Se está já numa situação de incumprimento, deve recorrer ao Gabinete de Apoio ao Sobreendividado, da DECO. Nesta instituição, os casos são analisados individualmente por especialistas na área, que depois irão indicar a melhor solução para cada caso.

 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *