Home / Informações / Gestão do orçamento familiar

Cada vez mais, as famílias têm que ter em atenção a gestão do orçamento familiar ao longo do mês. Existem alguns métodos ou regras, que quando seguidos, permitem alcançar uma melhor gestão desse orçamento, cada vez mais limitado.

Seguem-se alguns métodos simples e eficazes para uma melhor organização financeira:

dicas para gestão do orçamento familiar

1 – Ter consciência dos seus proveitos e dos seus gastos
Salário, depósitos, dividendos, rendas, pagamentos efectuados, compras, levantamentos de dinheiro… toda a actividade registada na sua conta bancária deve ser cuidadosamente acompanhada. Para isso, além da análise e seguimento dos seus extractos bancários, poderá optar por utilizar um programa informático simples ou proceder a um registo manual do seu orçamento. Não se esqueça de registar cada nova operação, para que o saldo disponível esteja sempre actualizado. Assim, saberá permanentemente o estado das suas finanças.

2 – Prever as suas despesas
Uma boa gestão do orçamento é saber antecipar! Antecipe as suas despesas futuras tais como o pagamento das despesas de habitação, dos impostos, dos seguros… Liste os seus gastos fixos. Se não sabe a data e o valor exacto de algumas facturas, contabilize-as numa data provisória antecipada e estime o seu valor por excesso. Se o ajudar poderá contactar algumas entidades de forma a estabelecer e uniformizar as datas de vencimento das diferentes facturas. Não se esqueça de confirmar se esta alteração comporta algum tipo de custo e preveja-o. Solicite sempre a confirmação da realização do seu pedido por escrito. Algumas entidades disponibilizam a possibilidade de pagamento por estimativa. Esta modalidade garante-lhe um pagamento mensal regular, devendo sempre contabilizar um acerto real semestral ou anual. Pondere também as vantagens do sistema de débitos directos e caso opte por esta opção não se esqueça de ter a sua conta provisionada.

3 – Antecipar outros encargos
O seu carro necessita de ir à revisão? O seu frigorífico avariou? O seu filho vai entrar para a faculdade? Tenha sempre alguma verba reservada para encargos extra, para que os possa suportar quando surgirem, sem comprometer a sua estabilidade financeira.

4 – Manter alguma liquidez
Chega ao final do mês com algum dinheiro?
Deixe-o na sua conta à ordem, para que tenha liquidez prévia para os gastos do mês seguinte (uma vez que há meses em que as despesas são maiores que noutros). Claro que se este valor for considerável deverá ponderar o seu investimento rentável.

5 – Realizar poupanças
13º mês, uma entrada de dinheiro inesperada ou simplesmente pequenos valores mensais… Pouco a pouco, se puder, deverá pensar em constituir uma conta poupança. Assim, terá à sua disposição uma verba que lhe permite realizar um projecto, uma compra ou fazer face a outros encargos. Poderá subscrever um PPR (Plano Poupança Reforma) ou um seguro de vida. Nestes casos, em regra, o seu dinheiro é investido em acções ou obrigações ficando indisponível durante um determinado período de tempo. Passado esse período, poderá escolher a sua forma de reembolso (de uma só vez ou mensal).

 

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *